6 Perguntas para Fazer Enquanto está Produzindo um E-learning para Mobile

1. Por que Mobile?

 

Quais são as razões para uma solução mobile ser considerada?

  1.   Mais de 90% dos alunos utilizam um dispositivo móvel?
  2.   As pessoas estão constantemente em movimento, você quer que elas sejam capazes de acessar seu conteúdo em qualquer lugar?
  3.   Você quer fazer bom uso do tempo livre de seus alunos?
  4.   O conteúdo será melhor se for apresentado em um dispositivo móvel?
  5. A aprendizagem em dispositivos móveis é um sucesso, você quer fazer parte disso?

Quaisquer que sejam suas razões, essas perguntas ajudam a conhecer e esclarecer  antecipadamente as questões para que você tenha uma base sólida na hora de desenvolver seu projeto.

2. Para que?

 

Qual o objetivo do projeto? Você está projetando para…

  1.      Construir habilidades
  2.      Desenvolver atitudes
  3.       Transmitir conhecimento, ou
  4.      Disseminar informações

Sua resposta pode levar a outra série de perguntas relacionadas, que devem te conduzir a uma solução.

Por exemplo, se sua resposta indicou que você está ensinando um grupo de pessoas a usar um sistema de quadro de horários e, ao mesmo tempo, você quer que elas sejam honestas sobre o tempo que estão fazendo login, então você está tentando construir habilidades e desenvolver atitudes (a e b acima) ao mesmo tempo. Portanto, você iria querer uma solução para resolver os dois. Enquanto a primeira parte (como usar o sistema) pode ser abordada com um simples vídeo explicando a aplicação e disponibilizada na Internet para referência a qualquer momento, a segunda parte (ser honesto) talvez precise ser mais aprofundada, cobrindo reforço em intervalos periódicos, não necessariamente só por celular.

Observe que a solução não precisa ser sempre um curso de aprendizagem mobile. Ele pode assumir muitas formas, tais como uma rede de colaboração online, um fórum para perguntas e respostas, uma ferramenta de apoio de desempenho que pode ser acessada apenas quando surge a necessidade, e assim por diante.

3. Quando e como quer que os alunos acessem este conteúdo?

 

Uma vez por dia, por alguns minutos? 60 minutos por semana? Em seu próprio tempo e ritmo? Ou somente quando eles precisarem? Isto seria em grande parte ditado pela natureza do conteúdo e os seus objetivos. E, sua resposta a esta questão determinaria a solução.

Nesta fase, você também precisa pensar sobre como isso se encaixaria com o fluxo de trabalho do dia a dia do seu público. Se sua expectativa for irrealista, ninguém irá se beneficiar.

4. Quão próximo é do contexto?

 

Uma vez tivemos um cliente solicitando um curso mobile para treinar os usuários de um aplicativo de software. Era um aplicativo de busca sistemática, com dezenas de campos em cada tela. Em uma análise mais rigorosa, descobrimos que o aplicativo podia ser acessado somente em desktops. O raciocínio do cliente era que, já que o aplicativo levava tempo para aprender e se acostumar, os alunos poderiam acessá-lo em seus dispositivos móveis durante o percurso para o trabalho, e assim, utilizar o seu tempo livre para aprender sobre a aplicação.

No entanto, considerando-se que o aplicativo não estava preparado para uma boa  visualização em dispositivos móveis, convencemos o cliente a buscar um curso específico para desktop. Esta foi a melhor solução porque o curso pôde servir como suporte de desempenho (além de ser um módulo de aprendizagem) no momento em que o aplicativo fosse utilizado. Os usuários poderiam abrir o aplicativo e o curso simultaneamente e, em seguida, seguir as instruções do curso para usar a aplicação.

Quanto a usar o tempo de percurso do trabalho, nós inventamos pequenos jogos de aprendizagem em que os funcionários poderiam jogar para aprender sobre terminologias sobre buscas sistemáticas.

5. Independente ou parte de um programa maior?

 

Mais uma vez, um enorme fator determinante. Os programas autônomos deveriam ser abrangentes, enquanto aqueles que fazem parte de uma solução maior e combinada poderiam abordar tópicos independentes.

6. Que funcionalidades podem ser aproveitadas?

 

O conteúdo é sensível à localização? Se sim, use a geolocalização para identificar onde os alunos estão e apresentar conteúdos relevantes para eles.

Você está tentando ensinar habilidades motoras? Use os sensores do giroscópio.

Deseja que os usuários façam upload de fotos e vídeos do seu trabalho? Use a câmera embutida.

O conteúdo está relacionado às direções? Use a bússola do dispositivo móvel.

Pinch-and-zoom, rolar e arrastar, são interações exclusivas dos dispositivos móveis que podem ser utilizadas a favor do conteúdo em um curso mobile.

Considerando essas questões, seja honesto consigo mesmo e se questione sobre as reais necessidades de seu projeto para então desenvolver uma solução adequada e que atinja os objetivos propostos. Lembre-se que cada projeto possui necessidades únicas que devem ser avaliadas com atenção, dessa forma, você evita erros e garante o sucesso do seu curso!

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.